Celular para criança: Saiba com quantos anos ela pode ganhar seu primeiro smartphone

Muito se fala da dependência das pessoas com os celulares. No mundo atual o smartphone se tornou essencial para o dia a dia de seus usuários. E como não podia ser diferente, as crianças também fazem parte dessa onda. É cada vez mais comum encontrar um pequeno portando um celular infantil ou tablet para criança em lugares públicos. Sabendo disso, muitos pais se perguntam sobre a melhor idade para dar um smartphone aos filhos.

celular-para-criança-pequena
Na verdade, não existe uma regra. Depende de cada caso. Muitos pedagogos acreditam que dos 9 aos 13 anos é a faixa de idade ideal para o primeiro celular para criança. Contudo, alguns limites precisam ser impostos sobre a criança. Recomenda-se que o primeiro dispositivo seja um modelo básico, apenas para comunicação, principalmente para os pequenos que passam mais tempo sozinhos.

criança-com-celular

 

Cuidados x celular para criança

Caso os pais decidam comprar um smartphone, precisam ter controle sobre o acesso dos filhos. A vigilância precisa ser uma constante, afinal os perigos da internet são reais. A instrução para evitar riscos à criança deve ser priorizada pelos adultos.

Pai e filho com celulares

Segundo uma pesquisa da TudoCelular, crianças gastam cerca de seis horas semanais jogando no smartphone, um dado preocupante para os pais que se prezam com a qualidade de vida dos seus filhos.

celular-para-criança-jogar

As regras sobre o uso da internet precisam ser impostas para a criança, já que o uso excessivo da internet e de jogos baixados pode comprometer o estudo delas. Uma solução para isso é liberar internet com Wi-Fi e, assim, ter mais controle sobre o tempo que o pequeno passa na frente da tela do celular. Incentivar o uso de aplicativos de lógica e ortografia também é uma boa pedida, pois estimula a educação da criança de uma forma divertida.

celular-com-apps-educativos-para-crianças
Lembre-se que o mundo digital é muito importante para os pequenos, mas os brinquedos reais e o relacionamento com amigos e familiares também são fundamentais para o seu desenvolvimento.

crianças-brincando-sem-celular