Jovem mulher utilizando o celular em rua movimentada

O seu celular te acompanha para todos os lugares, não é? Perdê-lo poderia causar uma grande dor de cabeça, além de um gasto extra e inesperado de dinheiro. Então, por que não protegê-lo de quebras e furtos? Afinal, ninguém sabe quando essas situações vão acontecer.

Existe uma solução que pode reduzir os danos e a preocupação com os riscos ao seu aparelho: o seguro para celular.

Com esse serviço é possível ter mais tranquilidade para andar na rua, frequentar seu festival preferido e até pular o Carnaval. Isso porque você sabe que o aparelho está protegido pela seguradora.

Independentemente da atividade, é sempre importante ter cuidado. E você, cuida do seu smartphone da maneira como ele merece? E sabe como funciona o seguro de celular?

Neste post, você aprenderá de maneira descomplicada como funciona esse tipo de serviço e terá uma boa dose de conhecimento antes de contratar o serviço ideal para as suas necessidades.

Continue a leitura. Se preferir, navegue pelo índice abaixo e vá direto ao ponto de seu interesse:

Tá na hora de saber: como funciona o seguro de celular?

A proteção para celular funciona por meio de um contrato entre o cliente e a empresa. Ao fechar o serviço, o usuário do smartphone deve efetuar um pagamento mensal, que varia de acordo com o modelo de cada aparelho, ou pagar o valor integral do seguro.

Em caso de sinistro, é necessário fazer um comunicado à seguradora para o acionamento do seguro.

Não sabe o que é sinistro?

Sinistro é, basicamente, o chamado que comunica à seguradora sobre uma ocorrência. Por exemplo: digamos que por acidente você derrubou um copo de suco no celular e ele parou de funcionar. Nesse caso, o sinistro é a manifestação concreta da situação – ou seja, aquilo que deve ser coberto pela seguradora.

Em outras palavras, o sinistro é como falar para a seguradora “ei, você pode me ajudar?”. É importante fazer a comunicação do sinistro o mais rápido possível, e com todas as informações solicitadas pela empresa de seguros.

Franquia do seguro x indenização: como funciona?

Franquia do seguro é uma porcentagem paga pelo conserto do celular ou no acionamento da apólice. Geralmente, esse valor corresponde a mais ou menos 25% do valor do aparelho.

Ao ser acionada, a seguradora precisa te ajudar. As três alternativas mais comuns são:

  • Indenizar o segurado no valor definido conforme a Nota Fiscal do celular.
  • Fornecer um novo aparelho do mesmo modelo ou similar.
  • Realizar os reparos necessários no aparelho.

Na BemMaisSeguro, por exemplo, você pode contar com a gente para realizar reparos no celular, caso ele tenha sido quebrado acidentalmente, ou até mesmo, em caso de roubos ou furtos qualificados, para enviar um aparelho novo do mesmo modelo ou de um modelo similar ao que você tinha.

Não sabe como acionar a seguradora? Relaxa, porque é muito simples

Não precisa esquentar a cabeça, afinal, acionar a seguradora é mais fácil do que você imagina. O primeiro passo é entrar em contato via telefone com a empresa de seguros. A equipe fornecerá todos os detalhes necessários para fazer o acionamento.

Não se esqueça de que, em caso de roubo ou furto qualificado, é preciso ter em mãos o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Polícia. Já nas situações em que o celular ainda está em sua posse, é preciso enviá-lo à seguradora para uma avaliação.

Vale ressaltar que, geralmente, as seguradoras têm contratos de duração limitada, que variam principalmente entre um e dois anos. Na BemMaisSeguro, por exemplo, o seguro celular tem cobertura válida apenas para aparelhos com até 18 meses da data de compra, conforme a Nota Fiscal.

Cobertura do seguro: até onde ela vai?

Ao contratar um seguro de celular, é importante avaliar os danos e os prejuízos cobertos pela empresa seguradora. As coberturas mais comuns são contra roubo e furto qualificado mediante arrombamento.

Geralmente, as seguradoras protegem o seu celular das seguintes situações:

  • Roubo;
  • Furto qualificado mediante arrombamento;
  • Quedas acidentais;
  • Queda de líquidos;
  • Chamadas não autorizadas.

O furto simples geralmente não é encontrado nos serviços de seguros, pois é uma situação mais delicada e que não há como comprovar a ação do furto em si. Quando há sinais de arrombamento na bolsa ou no carro, por exemplo, as seguradoras efetuam a cobertura.

Você precisa mesmo de um seguro para celular? Saiba como tomar sua decisão

Uma das perguntas mais frequentes sobre esse assunto é: seguro para celular vale a pena? Para responder essa pergunta é importante avaliar alguns pontos, como o seu estilo de vida, preferências e rotina.

Por exemplo: digamos que você viva em um grande centro urbano com grande índice de roubo de celulares. Nesse caso, o seu celular corre mais perigo, já que a qualquer momento ele pode ser roubado ou furtado. Afinal, mesmo tomando cuidado, algumas situações são impossíveis de evitar.

Para se ter uma ideia, cerca de 47% dos segurados da BemMaisSeguro já foram roubados ou furtados. Para essas pessoas, a primeira reação foi abrir um boletim de ocorrência ou comprar um celular novo assim que tivessem oportunidade.

Essa má experiência fez com que os usuários percebessem a necessidade de ter uma proteção extra em seu smartphone: o seguro de celular. Com o serviço, basta seguir apenas alguns passos para receber um novo aparelho em casa.

Além de ajudar nesse cenário, o seguro é útil em outras situações, como quebra acidental e oxidação. Assim, você fica mais tranquilo para todo tipo de problema que venha a acontecer.