Entenda quais foram as principais mudanças para a edição de 2018 do smartphone da Apple

O iPhone 8 é já é uma realidade no mercado norte-americano desde a última semana de setembro. Por lá, a Apple iniciou as vendas da geração 2017 do dispositivo, que ainda não tem data para chegar ao Brasil.

A expectativa é que ele seja lançado nas lojas brasileiras no mês de novembro, mas até o presente momento a Apple ainda não confirmou essa informação.

Entretanto, para esse ano a empresa apostou em colocar mais novidades no iPhone X, um modelo especial que nem foi lançado nos Estados Unidos.

Dessa forma, o iPhone 8 acabou virando uma versão mais atualizada do iPhone 7, mas sem tantas mudanças radicais como estávamos acostumados a ver de geração para geração.

Para que você tenha uma melhor ideia disso, listamos abaixo as especificações técnicas de cada um dos aparelhos. Note que há semelhanças em muitos quesitos.

Apple iPhone 7 (2016) – Ficha Técnica

iPhone 7 lançamento

Saiba a ficha técnica no iPhone 7.

  • Sistema operacional: iOS 10.1 (atualizável para o iOS 11
  • Tela: LED de 4,7 polegadas
  • Resolução de tela: 1334×750 pixels
  • Densidade de pixels: 326 ppi
  • CPU: Apple A10 Fusion
  • GPU: PowerVR Series 7XT Plus
  • Armazenamento: versões com 32 GB, 128 GB e 256 GB
  • RAM: 2 GB
  • Câmera traseira: 12 megapixels
  • Câmera frontal: 7 megapixels
  • Dimensões: 13,8 cm (altura) x 6,71 cm (largura)
  • Espessura: 0,71 cm
  • Peso: 138 gramas

Apple iPhone 8 (2017) – Ficha Técnica

iPhone 8

Confira a ficha técnica do iPhone 8.

  • Sistema operacional: iOS 11
  • Tela: LED de 4,7 polegadas
  • Resolução de tela: 1334×750 pixels
  • Densidade de pixels: 326 ppi
  • CPU: Apple A11 Bionic hexa-core
  • GPU: Apple GPU
  • Armazenamento: versões com 64 GB e 256 GB
  • RAM: 2 GB
  • Câmera traseira: 12 megapixels
  • Câmera frontal: 7 megapixels
  • Dimensões: 13,8 cm (altura) x 6,73 cm (largura)
  • Espessura: 0,73 cm
  • Peso: 148 gramas

Mudanças nos materiais

À primeira vista você pode imaginar que em termos de design pouca coisa mudou. De fato, ambos são muito parecidos e um consumidor menos atento pode confundir qual é qual. Porém, alguns detalhes sutis podem ser observados.

O iPhone 8 tem a mesma altura do iPhone 7, mas é 0,02 cm mais largo (isso é imperceptível, acredite).

Em termos de peso são 10 gramas a mais – de 138 gramas ele passou para 148 gramas. Essas duas diferenças têm uma explicação: a parte traseira do aparelho não é mais feita de alumínio e sim de vidro.

A Apple optou por esse material por ele ser compatível com a recarga sem fio. Como o vidro precisa de um pouco mais de proteção, o produto ficou ainda levemente mais espesso – 0,02 cm, para ser mais preciso.

De resto, estão presentes os mesmos itens da versão anterior. O botão Home que também é o Touch ID na parte frontal e a certificação IP67, o que o torna resistente à água e poeira.

O iPhone 8 também não tem entrada para fone de ouvido e a entrada para o conector continua sendo a Lightning – decepcionando alguns que apostavam que a empresa poderia migrar para o USB Tipo-C.

Melhor desempenho

iPhone 8 desempenho

Um dos grandes diferenciais do iPhone 8 é o desempenho.

A grande mudança do iPhone 8 em relação ao iPhone 7 é o desempenho. Por dentro ele conta com o processador Apple A11 Bionic, o que representa um ganho de performance para o consumidor.

Segundo a empresa, isso torna o novo celular 25% mais rápido do que o iPhone 7 em tarefas convencionais e 30% melhor em aceleração gráfica.

Na prática, trocar o iPhone 7 por um iPhone 8, apenas por conta desse melhor desempenho, parece ser um capricho destinado a aqueles que têm dinheiro para investir.

Na prática, a diferença é bastante sutil e não há outros elementos que justifiquem a troca de um por outro, ao menos nesse momento.

Mudanças na bateria

Muitos usuários esperavam que a bateria do iPhone 8 fosse muito superior do que a do iPhone 7. Entretanto, a Apple não parece fazer muita questão de investir nesse recurso em termos de capacidade.

A sua autonomia é exatamente a mesma. Contudo, as novidades estão na adição do recurso fast charge, que permite recarga de 50% da bateria em até 30 minutos, e na compatibilidade com a recarga wireless, ou seja, sem fios.

Mais caro e em novas capacidades

A má notícia para os consumidores é que o iPhone 8 chega ao mercado custando um pouco mais caro que o iPhone 7, mesmo nos Estados Unidos, onde o preço costuma se manter estável.

A versão com 64 GB – que agora é a capacidade mínima – custa US$ 699 enquanto o modelo com 256 GB – não há mais versão de 128 GB – custa US$ 849.

Os preços no Brasil ainda não foram confirmados, mas é bem provável que a tendência de aumento também se confirme por aqui.

Por conta disso, espere um aparelho custando valores acima de R$ 4 mil no lançamento, previsto para o mês de novembro.

Esse é o típico celular que não dá para tirar da loja sem pensar em contratar um seguro para iPhone. Afinal, ter um aparelho como esse roubado implica em um prejuízo muito grande.

Uma atualização e nada mais

Em resumo, podemos afirmar que o iPhone 8 está mais para um iPhone 7S do que para uma mudança significativa. Isso faz com que ele seja menos atrativo para aqueles que possuem um iPhone 7.

Para quem tem modelos mais antigos, porém, a troca se justifica, uma vez que se comparado ao iPhone 6S ou mesmo ao iPhone 6 as mudanças são muito mais significativas.