Há 10 anos, Apple apresentava o seu primeiro smartphone o Iphone 2G, aparelho considerado revolucionário e que redefiniu a maneira como os celulares seriam feitos

Hoje em dia, ter um celular com tela touch e recheado de funções e aplicativos é algo corriqueiro. Dezenas de marcas contam com aparelhos de boa qualidade capazes de resolver qualquer problema do seu dia a dia, mas essa história nem sempre foi assim. Há dez anos, um celular com essa era visto como revolucionário, sendo capaz de influenciar todos aqueles que viriam depois.

No dia 9 de janeiro de 2007 o então CEO da Apple Steve Jobs subiu ao palco para revelar, depois de anos de rumores, o smartphone iPhone – que popularmente ficou conhecido como iPhone 2G. Completamente desenhado pela Apple e com software proprietário, o iOS, o aparelho começaria a ser vendido apenas 6 meses depois, em 29 de junho de 2007, nos Estados Unidos.

Dois anos até o lançamento

O projeto do primeiro iPhone 2G começou pelo menos dois anos antes do seu anúncio oficial, em 2005. Nessa época, Steve Jobs tinha em mente criar um dispositivo com tela touch que funcionasse de forma similar a um computador. A ideia dele era eliminar completamente a necessidade de se usar botões físicos, teclado ou mouse. Todos os controles seriam feitos diretamente na tela.

Para tornar seu desejo realidade, Steve Jobs reuniu uma equipe de engenheiros e deu início ao chamado Project Purple 2. Empresas como a operadora norte-americana AT&T colaboraram diretamente na iniciativa e foram investidos cerca de US$ 150 milhões para que o projeto fosse concluído ao longo de um período de 13 meses.

Depois de muito trabalho, no dia 9 de janeiro de 2009 Steve Jobs anunciou oficialmente o iPhone 2G para o público, em uma de suas apresentações mais efusivas e emocionadas. O evento aconteceu na cidade de San Francisco, nos Estados Unidos, durante uma edição da Macworld Conference & Expo.

Nesse dia, um trecho célebre do seu discurso foi o seguinte. “ Eu estive em busca de concluir esse projeto por dois anos e meio e hoje a Apple vai reinventar o telefone”, explicou. Ele definiu o novo celular como “um iPod widescreen com controle touch, um celular revolucionário e comunicador via internet arrasador”.

Como era o primeiro iPhone?

6747287877_046a986ffd_b

Vistas hoje, as especificações técnicas do primeiro iPhone 2G fariam qualquer um torcer o nariz. Aliás, desde 2013 o aparelho é considerado obsoleto pela própria Apple, ou seja, não há mais peças para reparo ou atualização de software fornecida para ele de forma oficial.

Pesando 135 gramas, o iPhone 2G rodava a versão 1.0 do iOS e vinha equipado com um processador Samsung 32-bit RISC ARM 1176JZ de 620 MHz, GPU PowerVR MBX Lite 3D, 128 MB de memória RAM e versões com 4 GB, 8 GB e 16 GB de espaço de armazenamento. A capacidade de bateria era de 1.400 mAh. Além disso, as especificações incluíam ainda tela LCD de 3,5 polegadas, com resolução de 320×480 pixels e câmera traseira de 2 megapixels, apenas para fotos. Não havia câmera frontal.

Sucesso desde o início

Logo após ter sido anunciado, a repercussão na imprensa internacional foi grande. Porém, entre a data de anúncio e o dia de lançamento nas lojas dos Estados Unidos foi preciso esperar mais de seis meses. Assim, precisamente no dia 29 de junho de 2007, o primeiro iPhone chegou às lojas com direito a muita fila e espera do lado de fora.

Ao longo de sua trajetória foram vendidas seis milhões de unidades do iPhone 2G. Outros países demoraram um pouco mais para receber o produto. Lugares como o Reino, a França, a Alemanha, em Portugal, na Irlanda e na Áustria o primeiro iPhone chegou apenas em novembro do mesmo ano. Já o Brasil foi ver o seu primeiro modelo de iPhone apenas em setembro de 2008, mais de um ano e meio depois do seu anúncio oficial.

O sucesso do produto foi tão grande que em 2007 ele foi eleito a invenção do ano pela revista Times.

iPhone: 10 anos depois

Gadgets-02-iPhone

Desde que o primeiro iPhone surgiu para o mundo, muita coisa mudou. Na época, apenas ele era uma das poucas alternativas com tela completamente touch. Hoje, é quase inimaginável pensar em um smartphone repleto de botões físicos. Além disso, a empresa da Maçã, que até então era apenas mais uma no mercado de celulares, hoje é a segunda empresa que mais vende celulares no mundo, ficando atrás apenas da Samsung.

Posteriormente, o sucesso do iPhone redefiniria os negócios da Apple. A empresa lançou anos depois o iPad, uma versão maior do iPhone que em muitos casos seria capaz de substituir até mesmo um PC. Após a consolidação do iPhone, as vendas dos modelos de iPod Touch entraram em declínio, com a maioria dos seus usuários substituindo o dispositivo por completo pelos celulares. Em 10 anos a Apple lançou um total de 15 modelos de iPhone, sendo os mais recentes o iPhone 7 e o iPhone 7 Plus, anunciados em setembro de 2016.

Uma curiosidade: no Brasil, o termo iPhone havia sido registrado no ano 2000 pela empresa Gradiente. O processo de requerimento de marca durou até 2008, quando à empresa brasileira foi concedido o direito de usar o nome “iPhone” apenas no Brasil. Esse direito se tornou realidade quando em 2012 a companhia lançou o seu celular Android e o batizou de iPhone. Porém, em 2014, uma decisão da justiça concedeu a Apple o direito de usar o termo iPhone no Brasil sem a necessidade de pagamento de royalties à Gradiente.

Gostou de saber como foi o desenvolvimento e a história do IPhone? Provavelmente sim, saber do que Steve Jobs fazia é sempre um novo conhecimento para todos. Há alguns anos atrás não precisamos se preocupar com seguro para nossos eletrônicos, mas hoje é uma das primeiras coisas que temos que fazer ao comprar um novo smartphone, aproveite e faça o seguro do seu smartphone.