Evento realizado em Chicago, EUA, deixou participantes descontentes

Nenhum jogo mobile foi mais bem-sucedido do que Pokémon Go em 2016. O título, lançado no segundo semestre do ano, se tornou uma verdadeira febre mundial em todos os países onde foi disponibilizado e faturou milhões ao redor do mundo.

O hype em torno do jogo diminuiu com o passar do tempo, mas isso não significa que ele foi esquecido.

Ainda é grande o número de jogadores que se mantém fiéis ao game, caçando monstrinhos em todos os lugares possíveis.

Prova disso é que a Niantic, empresa responsável pelo game, continua abastecendo o jogo com atualizações e novidades de forma que os jogadores continuem interagindo normalmente na plataforma.

pikachu pokemon go

O fracasso da Pokémon Go Fest

Para tornar a interação entre os jogadores ainda mais especial, a própria decidiu criar um evento no mundo real, onde os jogadores pudessem se encontrar para capturar monstrinhos.

O evento em questão foi chamado de Pokémon Go Fest e foi planejado para ocorrer no dia 22 de julho na cidade de Chicago, nos Estados Unidos.

Durante mais de 30 dias a Niantic anunciou que apresentaria diversas atrações especiais, incluindo até mesmo itens especiais que estariam disponíveis apenas na região da festa – e durante um período restrito.

Como você já deve imaginar, essa possibilidade mexeu com a cabeça de muitos fãs do game.

Na data anunciada, centenas de pessoas não apenas de Chicago, mas de diversas cidades dos Estados Unidos, se dirigiram à Pokémon Go Fest.

Para acessar o local do evento, era preciso comprar um ingresso – e a fila estava gigantesca. Muitos reclamaram do fato de terem que esperar algumas horas na fila para entrar na festa.

Problemas de conexão

O caos começou quando as pessoas conseguiram entrar no local do evento. O local onde o evento aconteceu estava localizado em uma área onde o sinal era ruim, e muitos tiveram problemas de conexão.

O sinal de WiFi prometido não deu conta do recado e todos ficaram na mão. Mas o pior ainda estava por vir.

Ciente dos problemas, o CEO da Niantic, John Hanke, subiu ao palco do evento para acalmar os participantes e reconhecer os problemas. Ele foi vaiado e os participantes reclamaram muito da falta de infraestrutura.

A grande quantidade de pessoas no local fez com que as redes 3G/4G ficassem sobrecarregadas e ninguém conseguiu navegar direito.

Da mesma forma, os servidores da Niantic também não estavam preparados para um número tão grande de acessos de forma simultânea.

O resultado é que mesmo aqueles que conseguiam usar a internet não conseguiam se conectar ao jogo. Em resumo, o que era para ser uma grande festa acabou sendo um gigantesco fracasso – e todos saíram frustrados.

encontro pokemon go fest

Foto: Complex

Mudança nos planos

A Pokémon Go Fest de Chicago deveria ser a primeira de uma série de festas que a empresa pretendia promover em diversas cidades do mundo.

A empresa já havia marcado datas em outras cidades dos Estados Unidos e também na Europa, em cidades como Amsterdam, Praga, Copenhague e Estocolmo, mas com os percalços que encontrou na primeira edição decidiu voltar atrás.

“Para garantir a melhor experiência de jogo possível aos treinadores europeus, decidimos adiar os eventos na Europa agendados para 5 de agosto (Copenhague e Praga) e 12 de agosto (Estocolmo e Amsterdam) até uma data posterior, no outono [primavera no Brasil].

Pedimos desculpas por qualquer inconveniente e esperamos que você entenda que nossa prioridade é garantir uma ótima experiência para os treinadores de Pokémon Go na Europa e em todo o mundo”, destacou a empresa em uma nota oficial.

Como mencionamos, muitas pessoas se deslocaram de cidades mais distantes de Chicago para estarem presentes na festa e acabaram se frustrando.

Por com disso, algumas pessoas decidiram processar a Niantic, tentando reaver o dinheiro que investiram nas viagens. Há relatos até de pessoas que vieram do Japão para participar da festa. O valor do ingresso pago pelos participantes foi integralmente devolvido.

pokemon go fest

Foto: Pokémon

Pokémon Go ainda é uma das melhores experiências do gênero

Apesar dos percalços ocorridos na primeira grande festa do mundo Pokémon, esse balde de água fria não parece ter sido suficiente para esfriar os ânimos de muitos jogadores.

No Brasil, a comunidade dedicada ao jogo continua atuando via redes sociais e eventualmente alguns encontros ainda são marcados.

Contudo, se comparado à época do lançamento, o número de jogadores ativos diminuiu bastante – um movimento natural a todos os jogos após o fim do período de lançamento.

Por se tratar de um jogo que requer que os jogadores vão às ruas para encontrar os monstrinhos, ele também requer certos cuidados especiais.

Andar com o celular nas mãos em público, em certas localidades, pode ser um convite para assaltos e furtos, comuns nas grandes cidades. Por isso, todo cuidado é pouco.

É extremamente recomendável que você evite sair sozinho, especialmente à noite, para caçar Pokémons. Além disso, caso alguma coisa dê errado, é importante que você esteja preparado para não perder um bem valioso como o seu celular.

A recomendação é que você mantenha sempre ativo um seguro para celular. Assim, mesmo que você seja roubado, ao realizar um boletim de ocorrência do caso você pode posteriormente apresentá-lo à seguradora de forma a obter o seu dinheiro de volta.

Não deixa de ser um incômodo, é claro, mas essa prevenção pode diminuir bastante o seu prejuízo.

Você sabe o que é ROGUSE?