Saiba qual é o significado dessa sigla e qual é a importância desse código para proteger o seu celular

Você sabe para que serve o código IMEI? Se a sua resposta a essa pergunta foi um sonoro “não”, saiba que é fundamental entender o que é e para que serve esse número de registro.

Ele funciona como uma espécie de RG do seu aparelho e pode ser extremante útil para evitar que você compre, por exemplo, um celular roubado.

Com o número de furtos de celulares crescendo no Brasil, fica complicado hoje em dia comprar um aparelho usado sem checar a sua procedência.

Além disso, ao contratar um seguro para celular, o código IMEI será necessário para que você possa bloquear o seu aparelho imediatamente após o roubo.

O que é o código IMEI?

Todos os aparelhos de celular têm um código contra roubos chamado IMEI (sigla em inglês parta International Mobile Equipment Identify).

Ele pode ser encontrado na nota fiscal, na caixa do aparelho, sob a bateria ou nas configurações internas. Esse número é único e intransferível, ou seja, nenhum outro celular no mundo terá um IMEI igual ao seu.

Assim como você tem um número de CPF e RG que é único e assim como um carro tem o número do chassi que também é exclusivo, o mesmo acontece com os smartphones.

Essa informação, permite que as operadoras saibam exatamente qual aparelho está usando um determinado SIM card em uma rede, por exemplo.

Entenda mais sobre o código IMEI para o seu aparelho celular!

Como identificar o IMEI do seu aparelho?

Como já mencionamos, o código IMEI de um celular pode estar presente na embalagem ou no próprio produto.

Contudo, existe uma outra maneira de conferir qual é o código e ela funciona em smartphones e celulares de todas as marcas e com qualquer sistema operacional. O passo a passo para descobrir o código é simples.

Acesse o aplicativo de telefone e digite o seguinte: *#06#. Em seguida, clique na tecla para “Ligar”. O aparelho vai retornar uma mensagem de texto informando qual é o número do seu IMEI.

Nossa recomendação é que você anote o número em um papel e guarde-o em um local seguro. Você nunca sabe quando vai precisar dele.

Como bloquear um IMEI?

Caso o seu celular tenha sido roubado e você tenha certeza de que não vai conseguir mais encontrá-lo é possível bloquear o IMEI.

Inclusive, veja também como bloquear números indesejados.

Essa medida vai fazer com que, dentro de no máximo 48 horas, o celular simplesmente deixe de ser reconhecido por qualquer uma das redes nacionais ou internacionais.

O passo a passo para o bloqueio de um IMEI é simples. Antes de tudo, procure uma delegacia para fazer um Boletim de Ocorrência. Em muitos estados, é possível fazer esse procedimento pela internet.

Depois, com o BO em mãos, é hora de entrar em contato com a sua operadora. Ao receber uma cópia do BO ela cancela o funcionamento do IMEI, “matando” para sempre o aparelho.

Como é formado o número do IMEI?

Assim como os códigos de barras dos boletos bancários, o código IMEI é formado por quatro grupos numéricos. Eles podem ser expressos da seguinte maneira: 000000-00-000000-0.

Ou seja, são 15 dígitos, divididos em quatro grupos, sendo seis no primeiro, dois no segundo, seis no terceiro e um no quarto grupo, respectivamente.

Esse código fica armazenado em um banco de dados internacional chamado EIR (Equipment Register Identity), que em tradução direta é algo como “Registro de Identidade de Equipamentos”.

Cada aparelho fabricado no mundo, independente do país de origem ou da fabricante, ganha um número de série antes mesmo de sair da fábrica.

Descubra se o código IMEI ainda é confiável!

O código IMEI ainda é confiável?

Sim! Embora não possamos afirmar que bloquear um IMEI seja um processo infalível e torne qualquer celular inutilizável, na grande maioria dos casos o processo funciona e dificulta bastante a vida dos bandidos, que não têm como repassar o produto para frente. Essa medida acaba por desestimular os roubos.

Existem técnicos especializados que são capazes de modificar um IMEI e reabilitar aparelhos, no entanto não é o que acontece na grande maioria das vezes.

Uma medida eficiente para evitar comprar um celular roubado, por exemplo, é pedir a nota fiscal sempre que você for comprar um aparelho usado.

O aparelho descrito na nota deve ser exatamente o mesmo que você está comprando.

Como os bandidos em geral não roubam aparelhos com nota fiscal, torna-se mais difícil para eles levar algum tipo de vantagem com o seu produto em mãos.

Vai fazer um seguro? Tenha o IMEI em mãos

Quando você faz um seguro para celular, um dos documentos exigidos para validar a sua apólice é a nota fiscal do produto e o IMEI também estará entre os itens que precisam ser descritos.

Portanto, esse já um motivo mais do que suficiente para que você evite comprar aparelhos que não atendem a esses dois requisitos: nota fiscal e IMEI sem pendências. Veja também se é possível rastrear o celular pelo IMEI.

Caso você se torne mais uma vítima do roubo de celulares no país, entre em contato com a sua seguradora e entregue os documentos necessários.

Após o prazo de conferência, o valor segurado do seu aparelho será devolvido integralmente, descontados os valores de regaste da apólice, para que você possa comprar um celular novo.