A nova geração do top de linha da empresa sul-coreana finalmente chega as lojas; será que vale a pena investir nele?

A Samsung aproveitou a realização de mais uma edição da MWC – a Mobile World Congress, principal feira do mundo mobile – para apresentar ao público o seu mais novo smartphone top de linha para 2018. Trata-se do poderoso Samsung Galaxy S9, que foi revelado em um evento para a imprensa no final de fevereiro.

Oficialmente, o aparelho chega às lojas internacionais no dia 16 de março. No Brasil, a data oficial ainda não foi confirmada, mas a Samsung garantiu que o lançamento deve ocorrer por aqui também neste mês. Baseado no que a imprensa internacional viu nesse mais novo aparelho da empresa sul-coreana, chegou a hora de conferir tudo sobre a nona geração da família Galaxy S.

Smartphone Samsung Galaxy S9: ficha técnica

Sistema operacional: Android Oreo (8.0)
Tela: Super AMOLED de 5,8 polegadas
Resolução de tela: Quad HD+ (2960 x 1440 pixels)
Processador: Qualcomm Snapdragon 845
RAM: 4 GB
Armazenamento: versões com 64 GB, 128 GB e 256 GB
Câmera traseira: 12 megapixels
Câmera frontal: 8 megapixels
Bateria: 3.000 mAh
Extras: leitor de impressões digitais, leitor de íris e certificação IP68

Design: refinamento e nada mais

Podemos dizer que a Samsung foi bastante conservadora em termos de design para essa geração. O Galaxy S9 empresta muito do visual do Galaxy S8, mas sem deixar de lado alguns refinamentos. As bordas superior e inferior ficaram ainda mais finas, mas essa diferença é quase imperceptível.

Na parte traseira, a mudança mais importante foi feita em virtude de uma reclamação dos usuários. O leitor de impressões digitais, que antes estava ao lado da lente da câmera, agora está logo abaixo, facilitando o acesso para todo mundo. De resto não há muitas diferenças: o visual elogiado do S8 se faz presente aqui outra vez.

galaxy-s9-s9-plus-1-700x394

Tela: bordas infinitas indo além

Não vamos nos cansar de elogiar. Se existe um item que a Samsung sabe fazer muito bem em smartphones esse item é a tela. Com resolução Quad HD+ (2960 x 1440 pixels), a tela Super AMOLED de 5,8 polegadas é o suprassumo do que há de melhor para os amantes do mundo da tecnologia.

Com bordas ainda mais finas, o aparelho continua sendo a melhor das opções para aqueles que querem curtir jogos ou mesmo assistir a filmes e séries no celular.

Trata-se aqui de um campo onde a empresa atingiu um alto índice de desempenho e onde dificilmente comete alguma falha, de forma que esse é um dos pontos fortes do aparelho. Confira cinco aplicativos que vão facilitar sua vida nessa nova jornada com seu samsung. 

Bateria: aquém do esperado

Se existe um item sobre o qual a Samsung não parece se importar muito, podemos destacar a duração de bateria. Com capacidade nominal de 3.000 mAh, o Samsung Galaxy S9 não deve deixar ninguém na mão, muito provavelmente aguentando bem um dia de uso. Porpem, para um celular que tenta tratar tudo no superlativo, parece pouco.

Desde o incidente ocorrido com o Galaxy Note 7, cujas baterias explodiam espontaneamente, a empresa sul-coreana tem se mantido comedida quando se trata em aumentar a capacidade de carga ou reduzir o corpo do produto para deixa-lo mais fino. Talvez seja melhor assim, mas fica a sensação de que poderia ser melhor.

Desempenho: o melhor Android do mundo?

A Samsung incorporou ao seu novo celular o processador Snapdragon 845, da Qualcomm, que é simplesmente o mais potente do mercado. Será o primeiro smartphone a chegar às lojas com esse chip. Some a isso mais 4 GB de RAM e o resultado é aquele que provavelmente pode ser considerado o Android mais potente do mercado.

As melhorias de software tornaram, somadas ao novo hardware, tornaram possível também a gravação de imagens em 4K e em super slow motion, com impressionantes 960 frames por segundo.

A empresa promete um desempenho fluido em tarefas pesadas como essas e não há porque duvidar: se esse hardware não der conta, nenhum outro no mercado conseguirá. Entenda melhor como funciona um processador de celular e para que ele serve. 

group-of-social-media-icons_1035-3570

Câmeras: o salto de qualidade

A câmera traseira é um dos itens mais chamativos do Galaxy S9. Ela conta com um sensor de 12 megapixels, estabilização óptica de imagem e uma lente com duas aberturas: f/1.5 (maior) e f/2.4 (menor). Segundo a empresa, em ambientes com baixa luminosidade, as fotos podem ficar até 28% melhores, com menos índices de ruído e maior nitidez.

Já mencionamos também a possibilidade de fazer gravações em super slow motion, a 960 fps. Para quem preferir o Galaxy S9 Plus – versão maior e com tela de 6,2 polegadas – há ainda uma surpresa: uma segunda câmera traseira com lente teleobjetiva para tirar fotos de temas que estejam mais distantes.

Vale a pena?

Embora seja um dos celulares mais poderosos do mercado na atualidade – se não for o mais poderoso – a Samsung apostou nessa geração em apenas refinar o que já era bom no Galaxy S8. Ela trouxe, no entanto, algumas novidades, como o reconhecimento facial e os emojis animados, itens claramente inspirados nas funcionalidades do iPhone X.

No entanto, não dá para criticar muito um aparelho que sai muito bem em quase tudo. De fato, a linha Galaxy S continua sendo uma referência para todos os demais dispositivos com Android disponíveis no mercado. O único ponto que poderia ser melhor é mesmo a capacidade de bateria. Nesse aspecto, a Samsung pode perder para outros competidores.

Vale lembrar que o preço oficial do Galaxy S9 ainda não foi confirmado para o Brasil. Nos Estados Unidos, o celular deve custar entre US$ 700 e US$ 800. Por aqui, a expectativa é que ele seja de novo um dos mais caros do país, custando certamente mais do que R$ 4 mil.

É o típico aparelho cujo investimento é alto e precisa ser protegido. Nem pensar em sair nas ruas com um Galaxy S9 na mão sem antes  contratar um seguro para celular. Os valores de mensalidade são bastante acessíveis se comparados ao valor do aparelho, de forma que é fundamental adquirir o seu. 

Gostou do novo Samsung Galaxy S9? Compartilhe sua opinião com a gente!